Like us On Facebook

13 de outubro de 2011

Clubes pagavam por ''presentes'' vindos da CBF

Bolas que deveriam ser dadas a clubes de futebol, chegavam a ser vendidas por até R$ 700.



Foto: Paulo de Tarso Jr.ampliar

imirante.com
SÃO LUÍS – A saída de Alberto Ferreira da presidência da Federação Maranhense de Futebol (FMF) fez com que algumas situações viessem à tona. Um destes fatos considerados obscuros que será apurado pelo interventor da FMF, Antônio Américo, é com relação ao repasse de material esportivo aos clubes de futebol.
Em conversa com o Imirante Esporte, o próprio Antônio Américo disse ter recebido informações de que haveria tipo um esquema de que, na gestão anterior, a FMF vendia bolas de futebol para os clubes. No entanto, estas bolas seriam enviadas pela CBF e deveriam ser repassadas aos times que estivessem participando de competições nacionais.
Nesta semana, a FMF chegou a receber três bolas, que deveriam ser enviadas à equipe do Viana que está na disputa da Copa do Brasil Feminina sem nenhum custo ao time. Ao receber o ofício da CBF, Américo disse ter encaminhado o material à equipe do interior. Porém, um representante do Viana teria questionado o interventor sobre qual seria o valor que o time deveria desembolsar para ficar com as bolas.
Américo foi informado de que aquele procedimento de vender bolas seria algo normal entre a FMF e os clubes. “As bolas que a CBF manda são para repassar aos clubes. Não sei se é verdade que a FMF vendia a bola aos clubes, por isso estou mandando apurar. Fui informado que a FMF cobrava de R$ 500 a R$ 700 pelas bolas. Esta é a notícia que eu tive”, explicou.
O interventor disse, ainda, que as bolas enviadas pela CBF para que fossem utilizadas no Campeonato Brasileiro da Série D, nunca eram reutilizadas em outras partidas. E o motivo? Após as partidas, as bolas eram vendidas para clubes ou para outras pessoas que se interessariam pelo material oficial.
“Sei que no Brasileiro, depois dos jogos, vendiam as bolas para clubes e outras pessoas. Por isso, é que agora já estamos reutilizando as bolas para diminuirmos os gastos”, disse.
Para recordar
No dia 29 de agosto deste ano, a FMF, sob o comando de Alberto Ferreira, utilizou na partida entre Moto e Cordino, no Estádio Nhozinho Santos, uma bola que teria sido enviada pela Federação de Futebol do Rio de Janeiro como “brinde”. O tal “brinde” constava no borderô do jogo como mais um gasto da FMF (reveja).
Foto: Zeca Soares
Bola da Federação do Rio de Janeiro utilizada em jogo da Copa União./Foto: Zeca Soares

com informações do imirante.com

Nenhum comentário:

Subscribe Here

Recent Posts Box 2

Sponsor

Social

Social Share

Recent

Recent Posts

Popular Posts